Viu um triciclo? o que fazer?

Os triciclos realmente são máquinas impressionantes e atraem a atenção em qualquer lugar por onde passam, quanto a isto não há dúvidas.
Porém, há uma série de coisas que você precisa ter em mente antes de sentar os seus filhos em cima do triciclo de um desconhecido: Por mais exótico que pareça, um triciclo não é um daqueles brinquedos que você coloca uma ficha e senta suas crianças – ele é um veículo comum, assim como um automóvel ou uma motocicleta e por isso oferece riscos àqueles que não se dão conta disto.
Por exemplo, já aconteceu (e isto não é invenção nossa, é fato) de um jovem sentar em um triciclo quando o dono não estava nos arredores e brincar com a alavanca de câmbio – alguns triciclos não possuem o freio de mão e usam o câmbio para ficar estacionados – resultado: o triciclo desceu uma pequena ladeira e acertou um automóvel que estava estacionado do outro lado da rua. O dono do triciclo foi responsabilizado pelos danos ao automóvel. Outra ocorrência é de uma criança que, quando foi atender ao pedido da mãe para tirar uma foto ao lado do triciclo, apoiou o braço na saída do escapamento do veículo – queimadura de 2o grau.
Numa outra ocasião, uma senhora insistiu para que o triciclista levasse seu filho para dar uma volta. Este recusou, pois o garoto era muito novo, pequeno para até mesmo poder se segurar no triciclo de forma adequada. A senhora ficou ofendida e reagiu grossamente com o proprietário do veículo. Agora, se o filho dela se ferisse de qualquer forma, ou até caísse do triciclo a responsabilidade seria do triciclista. Os triciclos não são encarados como os veículos automotivos que são e isto é perigoso para quem não percebe.
Leve em consideração também o seguinte fato: um triciclo é um bem material como um automóvel de coleção. O dono do triciclo tem um carinho especial pela máquina e para ele, é o resultado de muito tempo, dinheiro e dedicação especiais.
De repente vem um rapaz que, sem a permissão do dono, ao tentar sentar no triciclo chuta e quebra um espelho de US$399,00 dólares. Entenda que o proprietário além de ficar furioso, vai ter que arcar com o prejuízo. E na semana seguinte haverá alguém novamente em cima do triciclo dele sem permissão. Simplesmente porque as pessoas não encaram os triciclos com a seriedade que deveriam.
Imagine a seguinte situação: você economiza um bom dinheiro para comprar o carro dos seus sonhos. Logo que você consegue comprar o veículo, vai até um posto de combustível e enche o tanque. Vai até o caixa do posto pagar e quando volta – supresa! tem uma pessoa que você nunca viu na vida sentado dentro do seu carro mexendo em todos os botões do painel, mudando a regulagem do banco, virando os espelhos, ligando o sistema de som e por aí vai.
Ninguém ia gostar, ia? Pra quem tem um triciclo, isso é um fato diário.
Há muitos triciclos por aí, e há um dono para cada um. Vocês vão encontrar pessoas que não vêem nenhum problema que você sente no triciclo pra tirar uma foto. Outros, vão berrar de longe pra você sair de cima do triciclo. Vai ter até triclista que leva você pra dar uma volta. A única regra que precisamos seguir é: pergunte ao proprietário antes de tomar qualquer atitude.
Não sente, não mexa, não coloque seus filhos, não faça nada antes de pedir permissão ao proprietário.

Tendo em mente esses tipos de ocorrência, gostaríamos aqui de alertar para os riscos que correm seus filhos, você e, é claro, nossos triciclos.

Fonte: Trikers
Link: http://www.trikers.com.br/recado.html